Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Projeto AFROIF realiza exposição e mesa-redonda na Unicamp

Publicado: Sexta, 18 de Novembro de 2022, 17h11 | Última atualização em Sexta, 18 de Novembro de 2022, 17h11 | Acessos: 20

Exposição acontece de 21/11 a 2/12; mesa-redonda será no dia 22

“Tecnologia para o ensino de história e cultura africana e afro-brasileira” é a temática da exposição e da mesa-redonda que serão realizadas pelo projeto AFROIF do IFSP a partir da próxima semana, na Faculdade de Educação da Unicamp.

A mesa-redonda acontece no dia 22 de novembro, às 19h, no salão nobre da Faculdade, e terá a participação de Caroline Jango e Huyra Araújo, do Câmpus Hortolândia, João Vitor Robazzi, do Câmpus Sertãozinho, e Angêla Soligo, da Unicamp.

Já a exposição, que traz uma mostra de tecnologias para o ensino de história e cultura africana e afro-brasileira, ficará disponível entre os dias 21 de novembro e 2 de dezembro na biblioteca da faculdade. Os recursos didático-pedagógicos expostos são produtos de uma pesquisa aplicada e desenvolvida no IFSP pelo Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Napne) da Instituição.

De acordo com Caroline Jango, uma das idealizadoras do AFROIF, a exposição foi pensada como forma de possibilitar ao público a interação com os recursos produzidos e, assim, inspirar novas ideias e incentivar o uso de novas tecnologias que colaborem efetivamente com a educação antirracista em todos os níveis de ensino e áreas do conhecimento.

AFROIF – O projeto AFROIF foi elaborado por um grupo de servidores do IFSP com a proposta de ajudar na construção de uma prática pedagógica antirracista. Ele foi um dos 15 projetos aprovados —entre mais de 600 submetidos em todo o Brasil — pelo Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT), iniciativa do Itaú Social em parceria com o Instituto Unibanco, com a Fundação Tide Setubal e com a Unicef.  O fomento recebido pelo projeto, entre outras ações, possibilitou a organização de três espaços makers do IFSP, nos Câmpus Sertãozinho, São Miguel Paulista e Hortolândia. Nesses três espaços, vem sendo desenvolvido o Programa Ubuntu Maker, que visa à produção de tecnologia para o ensino de história e cultura africana e afro-brasileira.

registrado em:
Fim do conteúdo da página