Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

DRG- Nota de esclarecimento

  • Publicado: Quinta, 29 de Setembro de 2022, 08h37
  • Última atualização em Quinta, 29 de Setembro de 2022, 08h37
  • Acessos: 540

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) Câmpus Capivari tem observado nos últimos dias, pelas mídias sociais, manifestações sobre o andamento do projeto Cartilha Educacional - Aprendendo com o Batuque de Umbigada Paulista.

Em virtude disso, o IFSP Câmpus Capivari esclarece aos interessados que não foi convidado para o debate ou notificado oficialmente sobre a suspensão do projeto ou de ações envolvidas. O IFSP ressalta que mantém o apoio às atividades, aos projetos e às ações que buscam desmistificar preconceitos que ainda persistem no Brasil e os que  objetivam valorizar e legitimar tanto o conhecimento científico quanto os saberes coletivos tradicionais, visando a uma sociedade mais democrática, promotora da redução de injustiças, preocupada com questões universais e que dê prioridade ao ser humano e às possibilidades de mudança.

Além disso, o IFSP destaca que segundo o artigo 26-A da Lei de Diretrizes e bases da Educação nacional (LEI Nº 9.394, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996) é obrigatório o estudo da história e cultura afro-brasileira e indígena nos estabelecimentos de ensino fundamental e de ensino médio brasileiros. 

O IFSP Câmpus Capivari aproveita a oportunidade para divulgar detalhes do projeto:

- O Projeto em questão foi aprovado no Programa de Ação Cultural (ProAC) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e, também no Edital IFSP nº. 493/2021 da Pró-Reitoria de Extensão do IFSP; 

- O Batuque de Umbigada tem origem africana e está presente em municípios como Capivari, Tietê e Piracicaba.

- “O batuque de umbigada paulista não é uma manifestação cultural associada a uma ou outra religião. Muitas vezes ouve-se que o batuque é “macumba”, fala que demonstra um total desconhecimento sobre a manifestação e que nega a real dimensão cultural e histórica da constituição dos territórios negros brasileiros após a travessia do Atlântico” (FARIA, p. 65).

- O projeto não prevê ações de cunho religioso dentro das unidades escolares, mas sim atividades voltadas para divulgar o Batuque junto à rede de ensino.

- O projeto “Cartilha educacional: Aprendendo com o Batuque de Umbigada Paulista” tem como objetivo “promover práticas de educação antirracista na cidade de Capivari por meio de estudos e pesquisas junto à comunidade batuqueira, bem como ampliar o diálogo entre essa comunidade e diferentes esferas da sociedade civil, com vistas a desmistificar preconceitos muitas vezes percebidos em relação à dança da umbigada e sua prática. Pretendemos, com a ação educativa, levar as pessoas a substituírem tais preconceitos pelo conhecimento dos significados e simbologias da tradição do Batuque Paulista, também conhecido como caiumba, um encontro celebrativo ancestral. A partir desse conhecimento, a percepção de valor positivo sobre a cultura do batuque de umbigada e afro-brasileira de maneira geral tende a ser mais presente”. 

O IFSP Câmpus Capivari está à disposição para reuniões e esclarecimentos sobre o desenvolvimento do projeto. 

Quer conversar sobre o tema? Envie um e-mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 

Para saber mais:

FARIA, Lorena,  Corpos e vozes de matripotência [recurso eletrônico] : A palavra cantada por Anicide Toledo do Batuque de Umbigada de Capivari-SP na cosmopercepção do mulherismo africana. 2021. Disponível pelo link: https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/32927/6/CorposVozesMatripotencia.pdf
 

Documentos:

Nota de esclarecimento

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página